De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

sexta-feira, fevereiro 12, 2016

Oh Elvas, Oh Elvas… Badajoz à vista! ( 5 )

Zafra
Dia 29 de janeiro 2016 – sexta-feira
JEREZ DE LOS CABALLEROS – Burgillos del Serro – ZAFRA
Antes de sairmos da localidade, fomos a uma ‘balança pública’ de pesagem de camiões para satisfazer a curiosidade de avaliarmos se o peso da AC ultrapassava o máximo de 3,5 Toneladas legais. Inserimos os € 2,00 requeridos e… passados segundos saem dois talões informando que o Peso seria de 3,540 Kgs (sem passageiros)… surpreso pela positiva já que me bastava o depósito de água e combustível atestados, o pneu suplente e as duas botijas de propano plenas para seguramente ultrapassar as marcas… pensei fosse pior… bora lá…
Passagem sem paragem na pequena localidade de Burgillos del Serro com o seu castelo implantado no altivo morro.
Burgillos del Serro
Paragem em Zafra a uns 50 metros da As para AC pois ainda que psicologicamente achamos o local mais seguro por estar ao lado da Polícia Local e ser mais sossegado.
Para estacionar e pernoitar, preferimos a 50 mts da ASA
A AS ( N 38º 25' 33'' / W 6º 24' 42'' ) está bem equipada e dispõe de bons espaços para estacionamento, contudo tem o ruido da via que lhe passa ao lado.

ASA
Zafra, também conhecida como Pequena Sevilha, é um município de Espanha na província de Badajoz, comunidade autónoma da Estremadura.
Zafra é a cidade natal de Fray Ruy Lopez , autor de um dos primeiros tratados europeus sobre xadrez, e de Pedro de Valencia humanista (latinista e helenista), hebraísta, crítico literario, filósofo, traductor e historiador español, cronista do rey Felipe III.
Praça Grande - esta praça com arcos de meio ponto, suportando dois ou três pisos, está construida sobre o que foi anteriormente átrio e cemitério da antiga igreja da Candelária. Esta Praça iria crescendo desde o séc XVI e nela se realizaram celebrações tauromáquicas, até se tornar uma Praça aberta, autentico centro nevrálgico da cidade, lugar de encontros comerciais e de lazer, usufruindo durante a noite de um ambiente nostálgico e acolhedor.
Zafra tem sido associada com aos nomes romanos Restituta Iulia imperial, Contributa Iulia Ugultunia,  e Segida Restituta Iulia,  embora isto se aplique igualmente a algumas das outras cidades da região. O nome Contributa Julia aparece em um 1849  no mapa  da Hispânia romana.
Esteve também sob o domínio mouro.
A Praça Grande, avistando-se por detrás a torre da Igreja da Candelária
Nos tempos medievais,  Zafra  situava-se na fronteira que dividiu os domínios de Sevilha e Badajoz , e em 1030 uma fortificação defensiva foi construída nas montanhas de Castellar.  Este forte seria chamado de  Sajra Abi Hassan pela moura geógrafa  Abu Abdullah al-Bakri em 1094.  Os árabes nomearam a cidade de Safra, ou CAFRA, a partir do qual deriva o nome atual.
PRAÇA CHICA - Centro Comercial durante séculos onde se localizavam estabelecimentos comerciais, pousadas e pensões, oferece recantos nostálgicos como o ''Arquillo del Pan'', onde se encontra uma capela barroca com a imagem da popular ''Esperancita'', ou esculpida numa coluna da Praça uma antiga vara de medir castelhana de 83cm, conhecida como a Vara de Zafra. O edifício ao fundo foi Câmara Municipal até 1881, de estilo neoclássico e construido na metade do séc. XVIII, atual sede do Palácio da Justiça.
A Reconquista
Durante a Reconquista , Zafra foi capturada duas vezes pelos cristãos, pela primeira vez em 1229 por Alfonso IX , e então definitivamente por Ferdinand III.
Praça Chica

No entanto, a mudança mais importante foi a concessão da cidade por Henry III de Castela para Gomes Suárez de Figueroa , que até então tinha sido um servo da  rainha e filho do Grão-Mestre da Ordem de Santiago . Gomes do filho e segundo titular, Lorenzo Suárez de Figueroa , começou a fazer Zafra o centro do domínio de Feria . 
PRAÇA CHICA - Vara de Zafra
Ele começou a construir uma parede com o duplo objectivo de defesa e controle dos vizinhos, comerciantes e viajantes.  A sua construção durou  de 1426-1449 (ou 1442). Também em 1437 ele ordenou a construção de um dos edifícios mais emblemáticos da cidade, El Alcázar, o qual seria a sua residência. Além disso, financiou o hospital de Santiago e terminou o Convento das Clarissas de Santa Maria do Vale, que seriam usados ​​como um mausoléu para sua família.

Nos séculos 16 e 17 a cidade foi modernizada, a exemplo do que foi a conversão do Alcázar num  de estilo austríaco, e uma nova igreja foi concluída. Tuda esta modernização foi iniciada quando o quinto conde de Feira foi elevado a  duque em 1567, por suas contribuições para o estado sob Felipe II .



Zafra sempre foi uma cidade industrial e comercial, servindo áreas circundantes, dedicados principalmente à agricultura. Como  base comercial são as feiras que se realizam pelo São João desde 1395 e pelo São Miguel desde 1453.
Da parte da tarde, fizemos o percurso pedonal recomendado na ‘Oficina do Turismo’.
Passear pelas ruas de Zafra submerge-nos num passado artístico de múltiplos detalhes, visível nas janelas góticas ou mudéjares e nos pórticos dos edifícios personalizados.

A Câmara Municipal cujo interior não visitamos
O Pátio Andaluz
O ''Alcázar'' onde funciona o  ''Parador''
Pátio interior do ''Parador''
A construção do Alcazar, foi iniciada por Don Lorenzo Suárez de Figueroa en 1437.
Trata-se de construção rectangular com ameias , com destaque para o torreão . Exteriormente apresenta um aspecto de força,  pela sua elegância palaciana . 
Tem um pátio central com claustro renascentista, executadas de acordo com os planos de Juan de Herrera. Além dos seus quartos , que merece atenção especial o teto da cúpula gótico-mudéjar cobrindo a capela, ao lado da influência árabe no Golden Hall .

Continuamos a deambular atentamente pela cidade em busca do seu património.

Igreja de Candelaria
Igreja da Candelaria

IGREJA DE CANDELARIA - Sem dúvida, o edifício religioso mais emblemático da cidade de Zafra, que passaria a ser Colegiada desde o ano de 1.609. A sua construção data da metade do séc. XVI, no ano de 1.544.

O seu interior apresenta apenas uma nave com cruzeiro, onde a abóbada é de arcos cruzados sustentada por arcos de meio ponto. O retábulo-mor é obra do escultor sevilhano Blas de Escobar iniciado em 1.656 e terminado em 1.683, observando-se num dos seus nichos a imagem da Virgem de Candelaria.






Retábulo-Mor



Dos belos retábulos existentes sobressaem o da capela da Virgem de Valvanera, em estilo barroco e o designado como retábulo de Zurbarán ou dos Remédios com várias telas do célebre pintor  de Fuente de Campos, Francisco Zurbarán pintados em 1644.





as telas de Zurbarán
Retábulo da Virgem
Igreja de Candelaria

A portada que foi modificada
Porta do Cubo ou Porta de Badajoz
Chegados ao Convento do Rosário, assistimos ao 'ensaio' de transporte de um dos andores para a Semana Santa.
Ficamos com vontade de cá passar um dia nesse período, mas... afinal, outras cidades vivenciam idêntico evento com a mesma grandeza...
Ensaio para a Semana Santa - sem adornos, com contrapezos e música a marcar o compasso...
Adolescentes a participar - LINDO
E LÁ FORAM... a 'testar' as estreitas e sinuosas ruas - ao fundo a Porta do Cubo
CONVENTO DO ROSÁRIO - Situado defronte da Porta do Cubo, era conhecido antigamente com o nome de ''Convento de la Encarnación y Mina'', fundado em 1511. Dispõe de três naves e no seu interior destaca-se a imagem de Cristo do Rosário, dos finais do séc. XVI e de grande veneração em Zara.
 No interior do Convento, apreciamos os ricos e belos andores que aguardam pela Semana Santa.

Imaginei a dificuldade de transportar este 'andor' pelas apertadas ruas...
SEMANA SANTA - Durante estas festividades, a importante estatuária de Zafra que se encontra em várias Igrejas e Conventos da cidade podem ser contempladas em procissões pelos belos recantos de Zafra, e são de especial interesse a 4ª. feira Santa e a madrugada de 5ª para 6ª feira.
Uma das 8 portas da cidade 
O 'Je' no Arco de Jerez
sob a porta da cidade

Visita inacessível?
Fundado por volta de 1.500 cuja portada rematada com um pitoresco campanário de estilo classicista.
Não resistimos e entramos
Uma delícia
Museu de Sta Clara
Entramos na igreja e no Museu de Sta Clara (entrada grátis).
O Mosteiro antes conhecido como Sta Maria del Valle foi edificado em 1.428.

A riqueza da sua coleção histórico-artística e a sua arquitetura monumental, e ainda a permissão de entender como é a vida no Convento. 

O interior da igreja do Mosteiro Sta Clara
A riqueza dos altares em talha dourad

Uma das valiosas peças do Museu
_P_ (Polícia Local) - N 38º 25’ 34.8’’  W 6º 24’ 37.1’’
Percorridos: 664 Kms ( Dia 46 Kms)
Enviar um comentário